Receba nossa news

  •  
  •  
Você está aqui: Home Suplementos Especiais Produtos para saúde Elo emocional

Elo emocional

Elo emocionalPara garantir a saúde e segurança de seus bebês, as mães não fazem economia. Elas procuram por qualidade e marcas de confiança

Alta do poder aquisitivo do brasileiro, investimento da indústria em mídia e em novos produtos (que chegam mais acessíveis), aumento da procura por soluções que aumentem a praticidade nos cuidados dos bebês. São muitos os motivos que levam à projeção ascendente da categoria de baby care. “Segundo dados da Nielsen, ela movimentou cerca de R$ 817 milhões em 2012, alta de 16,4% em relação a 2011, quando respondeu por R$ 702 milhões”, revela a gerente de gerenciamento por categorias da Johnson & Johnson, Patrícia Gimenes.

Foco nas mamães

Além de oferecer produtos que podem trazer conforto, saúde e bem-estar para seus bebês, as farmácias também devem trazer, no seu sortimento, itens que possam auxiliar as mamães com problemas comuns na gravidez, como as estrias. “As estrias são resultado do rompimento das fibras elásticas e colágenas. Vermelhas ou brancas, elas surgem, principalmente, no abdômen, quadril, nádegas e mamas e são mais comuns no terceiro trimestre da gravidez, quando a barriga está maior e existe um ganho maior de peso”, esclarece a dermatologista do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo, Dra. Ana Paula Raduan, acrescentando que elas podem ser evitadas cuidando-se para não ganhar muito peso e com o uso de hidratantes, especialmente na área do abdômen e mamas. A indústria, inclusive, já desenvolveu produtos que podem auxiliar nesse sentido. A Biolab, por exemplo, conta com o hidratante corporal Materskin, que age como tratamento preventivo às estrias, que pode ser usado durante toda a gravidez. Sua fórmula combina o óleo de amêndoa doce, óleo de macadâmia e óleo de calêndula.

Além das linhas de prevenção a estrias, também podem ser oferecidos no PDV produtos como filtros solares para proteger a pele contra manchas; cremes para proteção dos mamilos durante a amamentação; protetores de seios (geralmente de silicone, permitem uma amamentação sem as dores causadas pelas rachaduras, fissuras e sangramento dos mamilos, ou mesmo quando surgem os primeiros dentinhos do bebê); bombas extratoras de leite (usadas tanto para estimular a produção de leite materno quanto para esvaziar a mama, nos casos de excesso de leite); concha para os seios (protegem os bicos sensíveis e doloridos do atrito com a roupa); recipientes para armazenar o leite; e absorventes para seios (protegem contra vazamentos e evitam manchas nas roupas). 

O mercado de artigos infantis (com itens de puericultura) também se mostra bastante promissor. “A categoria movimentou aproximadamente R$ 1,005 bilhão em 2012, com alta de 12% em relação ao ano anterior, quando alcançou R$ 898 milhões. Para este ano, a projeção é que a categoria continue alcançando alta acima de 10%”, prevê o diretor da NUK Brasil, Benoit Descamps.

Algumas linhas de produtos ganham cada vez mais destaque. “Para a higiene e limpeza do bebê em uma troca de fraldas, os lenços umedecidos e as toalhas umedecidas cresceram e passaram a ser mais conhecidos e utilizados. Segundo dados de uma pesquisa encomendada pela Phisalia ao Instituto About People, essa categoria é praticamente obrigatória”, revela a gerente de marketing da Phisalia, Francis Canterucci.

Para acertar o sortimento, é importante pensar na rotina das mamães e bebês, somando artigos que também possam ajudar pessoalmente as mães nessa jornada. Portanto, não podem faltar itens de amamentação (bombas para extração de leite, protetores de mamilos, conchas de amamentação, recipientes para armazenar o leite, absorventes para os seios); higiene (tesoura para unha, esterilizadores, aspiradores nasais, escovas e pentes de cabelo); alimentação (colheres, canecas, copos, pratinhos, mamadeiras, funis e coadores); e oral care (mordedores e massageadores). No caso específico dos itens de puericultura, de acordo com o diretor da NUK Brasil, Benoit Descamps, alguns produtos podem ter destaque no PDV. “Os copos são uma categoria em forte crescimento e devem fazer parte do sortimento. Produtos como bomba para tirar leite também têm apresentado um desenvolvimento muito bom neste segmento e são uma fonte de renda maior para farmácias”, enumera.

Na composição do mix, também se deve ter em mente que as mães são extremamente exigentes. “A maioria dos shoppers são mães, que levam em consideração a segurança de utilização do produto, fragrância, design e praticidade da embalagem e avaliação do conjunto versus o preço”, comenta Francis. Nesse sentido, as farmácias ganham importância. “O canal farma é fundamental para as vendas pela sua conveniência, proximidade (diversos pontos de venda) e confiança do consumidor por associar o produto com a seriedade e comprometimento dos medicamentos”, avalia a gerente de marketing da Lillo, Rosana Fiorelli.

FRALDAS: UM CAPÍTULO À PARTE

Uma categoria que atrai um grande número de consumidores para as farmácias é a de fraldas. “O canal farma (incluindo farmácias independentes e cadeias de drogarias) é fundamental para a venda de fraldas no Brasil. De acordo com dados Nielsen referentes a abril de 2013, este foi o canal que mais vendeu fraldas em reais em comparação a outros canais como supermercados e lojas menores de bairro. O mercado movimentou R$ 3,5 bilhões e atingiu 250 milhões de pacotes vendidos em 2012 (Nielsen).

Apesar da estabilidade no mercado em volume, nota-se crescimento em valor, devido à busca por produtos de maior valor agregado. ‘‘As camadas mais baixas da população estão migrando das versões de menor valor para as de valor intermediário e aqueles que consumiam os produtos com preço intermediário passam a adquirir os produtos premium. Cada uma das classes econômicas está fazendo um trade up do próprio consumo”, conclui o analista de mercado da Nielsen, Luiz Gaspar.

AMBIENTE DE COMPRAS

Nas farmácias, para criar uma boa experiência de compras com a categoria baby, é recomendado um ambiente de loja diferenciado, que reflita a ternura do bebê e onde o shopper possa encontrar marcas de confiança com variedade de produtos. “A criação de um ‘Cantinho do Bebê’ facilita a rotina de compra do shopper, permitindo que ele possa interagir mais tempo com a categoria. Isso proporciona uma solução de compra mais completa, gerando satisfação e lealdade à loja e à seção, além de alavancar vendas por impulso e a compra de produtos incrementais”, recomenda a gerente de gerenciamento por categorias da Johnson & Johnson, Patrícia Gimenes.

Sites do Grupo

logo-contento
logo site

Contate-nos

1396561723 social facebook box blue   1396561730 social twitter box blue   1396561765 youtube

Guia da Farmácia: Revista dirigida aos profissionais de saúde
Rua Leonardo Nunes, 198
Vila Clementino – CEP 04039-010
São Paulo – SP


Telefone (11) 5082-2200
comunicacao@contento.com.br